FanPage

Instagram

Parceiros


mais lidos no mês

TAGS

dica (79) beleza (55) NYC (51) New York (45) Look do Dia (42) Tendência (38) famosas (30) Opereta (18) São Paulo (17) decoração (16) Maquiagem (12) Renner (12) estilo (11) SPFW (10) celebridade (7) street style (5) D.I.Y (1)

Arquivo


Roteiro inusitado: Egito, Jordânia e Israel

Oii povooo! Nossa, quanto tempo que não escrevo aqui, hein? Lembro como se fosse hoje o primeiro post do blog há 6 anos. Como o tempo voooa! Ao longo dos anos fui traçando caminhos diferentes e acabei me afastando por completo daqui, por isso... minhas sinceras desculpas. Mas bem, hoje tô aqui para falar do PRESENTE. Nesses últimos anos a paixão por viagem aumentou, com isso acabei conhecendo lugares inusitados (que estavam na listinha de desejo por muitos anos) e pensei que seria legal dividir o roteiro com vocês.

No dia 20 de fevereiro (meu aniversário yaaayyy) saímos de Recife para São Paulo dando início a nossa grande saga.  O roteiro incluía a cidade do Cairo no Egito, seguindo para Jordânia (Amã e Petra) e finalmente Israel (Eilat, Mar Morto, Jerusalém e Tel Aviv).





Decidi separar por blocos e nesse primeiro post achei que seria legal abordar as primeiras impressões do Cairo. A passagem pela imigração foi bem tranquila, tiramos nosso visto aqui no Brasil mesmo, o que acabou facilitando o processo. Porém, ficamos surpresos com a quantidade de guias que tinha lá para "ajudar" aos turistas a comprar o visto.




Para solicitação do visto enviamos um e-mail para a embaixada de Brasília e eles me mandaram todos os detalhes de documentação necessária. O visto de turismo de uma entrada custa R$115 e deve ser pago à vista. Teoricamente é proibido enviar dinheiro pelos Correios, mas a própria embaixada do Egito orientou a gente a enviar o dinheiro escondido (dentro do passaporte). Confesso que ficamos com um certo receio, mas Graças a Deus deu tudo certo. O nosso passaporte com visto aprovado chegou com duas semanas. Ah, vale ressaltar que é preciso ser vacinado contra febre amarela e ter o cartão validado pela Anvisa, hein gente?!




Ok, passamos pela imigração... ufa. Pensamos, vamos pegar um Uber aqui e vai dar tudo certo. Daí que esbarramos no primeiro problema o aeroporto não tinha wifi livre, aliás até tinha, mas naquele esquema de você ter que cadastrar um número local para eles enviarem sms para você com um código (só eu tenho abuso disso?), e como não tínhamos sinal no celular ficamos sem internet temporariamente.





A essa altura estávamos sendo praticamente atacados por um tanto de guia egípcio. Eles ficam aos montes, logo após a segurança, te oferecendo os mais variados serviços. Depois de muita conversa fechamos um pacote que incluía: transfer particular de ida e volta para o aero, guia em português para os dois dias que estaríamos na cidade, jantar no Rio Nilo e van privada durante todo o passeio. Isso tudo saiu por $300 para quatro pessoas. Achamos o preço bem justo. Aliás vocês vão logo descobrir que o Cairo é uma cidade MUITO barata, ex.: uma pizza grande na Pizza Hut custa em torno de 35 reais











Se você tem fluência em inglês não se preocupe em fechar guia aqui no Brasil, sério. No aeroporto mesmo você pode sair com seu roteiro montado. Caso você seja esteja viajando sozinho eles também tem pacotes em grupo para ficar mais suave o valor. Claro que ainda tem a opção de fazer tudo sozinho, o que geralmente apoio total, mas não no Cairo. A maioria da população não fala inglês, então os taxistas provavelmente não irão te entender e se entender não vão ligar o taxímetro, já o transporte público é bem complicado, dez vezes pior que no Brasil. Aliás, o trânsito deles é bem caótico... Atravessar a rua às vezes vira um grande episódio kkkk Mas tudo isso vale a pena porque os egípcios são uns amores.

No próximo post vou contar os detalhes da primeira noite no Egito e finalmente o encontro com as pirâmides Uhuuuu









Um comentário: